Categoria Geral  Noticia Atualizada em   30/12/2013   às  10:36:30                   
Após chuvas, 1ª morte sob suspeita de leptospirose é investigada no ES
De acordo com o governo, morte foi registrada na região da Grande Vitória. Secretário estadual de Saúde disse que exames começaram neste sábado.
Foto: g1.globo.com
 
Leia Também
A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) investiga a primeira morte sob suspeita de leptospirose na Grande Vitória, após as fortes chuvas que atingiram o Espírito Santo. De acordo com o secretário, Tadeu Marino, alguns exames começaram a ser realizados neste sábado (28 ) para confirmar as suspeitas e a causa da morte. O resultado deve sair em até 30 dias.
Tadeu Marino não informou onde a morte foi registrada, disse apenas que ocorreu na região da Grande Vitória. “A secretária de saúde da região me informou sobre o caso, mas o momento é de investigação. Não queremos alarmar a população”, disse Marino.
A leptospirose pode ser transmitida por fezes e urina de rato, principalmente através de arranhões ou feridas no corpo da vítima em contato com água, alimentos ou materiais infectados. De acordo com a Sesa, a maioria dos pacientes apresentam febre alta com calafrios, dor de cabeça e dor muscular, principalmente nos membros inferiores e panturrilha. Outros sintomas são náuseas, vômitos e diarréia.
Neste domingo (29), no quarto dia sem chuvas na maior parte do Espírito Santo, enquanto mais de 1,7 mil pessoas já conseguiram voltar para suas casas, algumas ainda estão sendo retiradas de áreas de risco. O governo vai apresentar o Plano de Reconstrução nesta quinta-feira (2). No estado, 69% das cidades foram afetadas pelas chuvas, mais de 60 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas e foram registradas 24 mortes.
Grande Vitória
Em Vila Velha, mais de 10 bairros continuavam alagados. Para resolver o problema, a prefeitura abriu as três comportas do Rio Jucu e também montou uma draga neste domingo (29), para desassorear o rio, que vai começar a funcionar nesta segunda-feira (30). O objetivo é dar vazão a água acumulada nas comunidades pelo Canal Guaranhuns.

No bairro Darly Santos, os moradores contaram que não aguentam mais ter que conviver com a água da enchente. Quem deixou as casas, ainda não conseguiu voltar. O militar reformado Carlos Alberto Cabral usa um barco para se locomover pelas ruas. "Ainda tem muita água na casas, a maioria dos meus vizinhos foi embora. É muito ruim viver num lugar assim", disse.

Na Serra, os bairros mais afetados pela chuva foram Central Carapina e José de Anchieta II. Pelo menos duas mil casas ficaram embaixo d água.
Reconstrução
O governador Renato Casagrande informou, neste domingo (29), que a primeira versão do Plano de Reconstrução será apresentada na próxima quinta-feira (2). "Pela nossa organização e gestão, o governo do estado tem condições de ajudar os municípios. A presidente Dilma também falou que ajudaria. Até a quinta teremos uma primeira ideia de quanto será gasto", disse. O Plano de Reconstrução também será apresentado ao governo federal.
Ele afirmou que irá reconstruir o Espírito Santo no ano de 2014. "Pedi minha equipe para fazer um planejamento, para que dentro do ano de 2014 consigamos reconstruir o Espírito Santo e dar apoio às famílias, sempre orientando os capixabas. Temos duas vertentes nessa reconstrução, que é a reconstrução da infraestrutura dos municípios e também a da vida das pessoas que perderam muita coisa. Entraremos com ações que facilitarão a vida dos capixabas", frisou.
A quantia de R$ 150 milhões foi separada para reconstrução de rodovias estaduais, mas o governador informou que esse valor é apenas inicial. "Nessa quantia não estamos incluindo a recuperação de estradas vicinais e nem as obras especiais. Temos que contabilizar ainda as vias municipais e outros pontos", falou.
Alta dos preços
Os produtores rurais tiveram muitos prejuízos com as chuvas dos último dias. De acordo com a Secretaria de Estado da Agricultura, lavouras e pastagens foram destruídas no interior do Espírito Santo. Muitos dos produtos que conseguiram ser levados para a Central de Abastecimento do Estado (Ceasa), em Cariacica, local de distribuição para os pontos comerciais, também não estão com a melhor qualidade, segundo os produtores. A Secretaria informou que a consequência é a alta dos preços, como o do tomate, que uma semana antes da chuva, a caixa custava entre R$ 20 e R$ 25, e nesta foi vendida a R$ 60. Uma alta de 200%, segundo a Ceasa.
O gerente de mercado da Ceasa, Marcos Magnago, contou que em uma semana as folhas subiram 64% e as hortaliças 88%. A caixa de alface que saía a R$ 15, agora não custa menos de R$ 25. "O impacto das chuvas no setor hortifrutigranjeiro foi muito grande. Isso vai implicar não só nos preços como na qualidade dos produtos. Há muito anos eu não via uma situação como essa", disse.

Rodovias e estradas
O km 79 da BR-259, em Colatina, deve ser liberado nesta terça-feira (31), segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Na última sexta-feira (27), foi retirada a barreira de terra que impedia o trânsito nos quilômetros 33 e 44 da BR-262, em Domingos Martins, região Serrana do Espírito Santo. O local foi fortemente atingido pelas chuvas que castigaram o estado. Por cinco dias, o trânsito seguiu lento e em meia pista. Confira a situação de todas as rodovias estaduais.

Quanto às estradas de terra rurais, o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli, explicou que o Espírito Santo tem 50 mil quilômetros desse tipo de via e que cerca de 20 mil quilômetros foram prejudicados. Na próxima quinta-feira (2), o governo do estado vai finalizar a contratação de serviços hora/máquina para os 50 municípios que estão com problemas em suas estradas.

"Essas máquinas, junto com outras que já havíamos cedido para os municípios, darão conta do serviço. Nós estamos em uma época de chuvas até março, então a recuperação vai ser lenta. Acredito que conseguiremos recuperar as estradas de terra até o final do período seco", falou o secretário.
Cartão Desastre
Os quarenta e cinco municípios que decretaram situação de emergência no Espírito Santo, atingidos pelas fortes chuvas dos últimos dias já podem receber o cartão eletrônico da Defesa Civil, também chamado de Cartão Desastre. Isso também vale para as cidades na mesma situação em Minas Gerais. O cartão é cedido pelo governo federal e, conforme explicou a presidente Dilma Rousseff, nesta sexta-feira (27), pode ser usado para pequenos gastos na assistência de vítimas. A presidente não informou quanto pode ser gasto por cada município.
Doações
Mesmo com a diminuição das chuvas em todo o estado, as doações de donativos às vítimas das chuvas continuam sendo importantes. Muitas pessoas perderam o que tinham em casa e também dependem de cestas básicas e água potável. São mais de 70 pontos de doação estão espalhados pelo Espírito Santo. As doações seguem suspensas na Praça do Papa, em Vitória.
Governo federal
O governo federal enviou ao Espírito Santo quatro toneladas de medicamentos e insumos farmacêuticos.
Além dos medicamentos, o governo autorizou o repasse de recursos no valor de R$ 6.648.042 ao estado, para execução de ações de Socorro, Assistência às Vítimas e Restabelecimento de Serviços Essenciais.
A medida foi tomada por causa da quantidade de estragos em vários municípios, devido às chuvas dos últimos dias. A decisão foi divulgada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (26).

Fonte: g1.globo.com
 
Por:  Maratimba.com    |      Imprimir